RIDE: 33% dos municípios próximos ao DF são do PSDB

Share


Foto: autor desconhecido


Região representava mais de 7% dos votos a governador em 2010.

Poucos sabem o que é a RIDE. Mas a região mereceria mais interesse político se soubessem que sua população representa mais de 7% dos votos totais a governador do DF. A maioria desses votos tem origem na região metropolitana, que engloba 12 dos 21 municípios da RIDE-DF.

A RIDE

Segundo a SUDECO, A Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (RIDE/DF) é uma região integrada de desenvolvimento econômico, criada pela Lei Complementar n.º 94, de 19 de fevereiro de 1998, e regulamentada pelo Decreto n.º 7.469, de 04 de maio de 2011, para efeitos de articulação da ação administrativa da União, dos Estados de Goiás, Minas Gerais e do Distrito Federal.

A região é formada por 19 municípios goianos, dois mineiros e pelo DF. Se o município de Cabeceira Grande for incorporado ao RIDE, serão, sem o DF, 22 municípios, no total, sendo 40% das atividades econômicas de origem industrial, 59% de serviços e apenas 1% da agropecuária. Com pouco mais de 4 milhões de habitantes (2.977.216 do DF, 1.047.266 do GO (2010) e 100.312 (2010) de MG), a RIDE possuía, em 2010, um PIB próximo a R$161 bilhões, sendo que o PIB do DF representa quase 93% do total da região (MG 1% e GO 6%). Não é possível ter um número exato devido à falta de informações atualizadas acerca da produção econômica de cada município.

As informações sobre a região são tão desatualizadas que no próprio site da SUDECO – cujo presidente compõe o conselho administrativo da RIDE – só constam as reuniões do conselho realizadas até o final de 2015.

marconi-perillo-foto-abr

Eleições municipais 2016

O PSDB, partido do governador de Goiás, Perillo, parece mais próximo de conquistar importantes votos para o pleito de 2018 do DF, já que conseguiu eleger prefeitos em 33% dos municípios da RIDE: Águas Lindas, Corumbá, Luziânia, Novo Gama, Padre Bernardo, Valparaíso e Unaí. Não só isso, o PSDB elegeu prefeitos em alguns dos mais importantes e populosos municípios do entorno. Para melhorar a situação do partido, em número de coligações os tucanos agora têm 11 das 21 prefeituras que estavam em disputa. O DEM, que costuma estar aliado aos social-democratas, levou Pirenópolis. O PSD, de Rosso, conquistou Abadiânia e municípios nos quais montou coligação. O PSB, de Rollemberg, levou Cristalina e o PMDB, de Filipelli, conquistou, de mais importante eleitoralmente, Formosa e Santo Antônio do Descoberto, ambas muito próximas a Brasília.


 

Inline
Inline