Suplicy: 5 vezes em que o político foi rejeitado pelo PT

Share



Desprezado por Dilma e Lula, fora do Senado e da mídia, Suplicy retorna como o vereador mais votado do Brasil.

Antes de se tornar o vereador mais votado do Brasil, Suplicy passou por situações constrangedoras no PT, partido do qual é fundador.

Mas o mundo dá voltas. Como reportado em O Antagonista, Suplicy foi lembrado por Lula, em seu Twitter, após sua vitória em SP. Vamos, então, conferir 5 momentos constrangedores de Suplicy no PT.

sem-titulo


01 –Antes de dar a volta por cima, em 2016, e ser eleito vereador com o maior número de votos no Brasil, o então senador foi desprezado pela então presidente Dilma Rousseff, com quem marcou reunião e esperou cerca de três anos para ser atendido, após algumas desmarcações. Um dia se cansou e desabafou em seu Facebook: “Após 2 anos de espera, finalmente ontem teria uma audiência com a presidenta Dilma. Já em Brasília, super animado, recebi um telefonema cancelando o encontro, sem que nova data fosse agendada. Fiquei triste, mas não desistirei”. Um ano após a desmarcação de última hora, Suplicy foi finalmente atendido por Dilma.

a821fea86f67b813b942dee4dfc558e5dd0e2466


02 – Suplicy também foi desprezado logo após a primeira eleição de Dilma, como informa a reportagem do G1: Na ocasião, jornalistas estavam nas proximidades do imóvel e Suplicy desceu do carro com um buquê de flores, que entregaria à presidente eleita, que descansava em uma residência do bairro Lago Sul. Poucos minutos depois, ele deixou o local. Questionado, então, sobre o porquê de o encontro ter sido rápido, o então senador explicou que Dilma estava descansando e um ajudante de ordens dela havia recebido as flores.

22jun2014-com-a-presenca-do-senador-eduardo-suplicy-na-plateia-a-banda-racionais-mcs-faz-show-durante-o-festival-percurso-no-capao-redondo-em-sao-paulo-1403433460903_956x500


03 – Passado um bom tempo da rejeição inicial, Suplicy teve seu projeto que instituía a linha da pobreza no país vetado por Dilma. O senador, então, enviou carta à presidente para entender o motivo  do veto. Segundo o Congresso em Foco,No documento, o petista contesta os argumentos para a rejeição integral da proposta, afirmando que ele não contraria o interesse público e é compatível com a política do salário mínimo e com os programas sociais do governo.”. Suplicy não foi sequer consultado pela presidente antes de ter seu projeto vetado.

meex_suplicy-879x500


04 – Em 2011, Suplicy já era rejeitado, também, pela cúpula do PT por defender a realização de prévias para a escolha do candidato do partido à prefeitura de São Paulo. Muitos anos antes, em 2002, defendeu prévias no partido para a escolha do candidato à eleição presidencial, quando disputou a vaga internamente com Lula.

396073_371504936280536_745028689_n


05 – Rejeitado novamente, em 2014, quando perdeu a disputa ao Senado. Na ocasião, o PT não repassou qualquer verba para sua campanha e, por fim, o então candidato acumulou dívida de R$500 mil.  Lula só ligou para Suplicy 3 dias depois da derrota do senador.

duplicytribuna

O político de família influente em São Paulo parece não se importar muito com as gafes de seu partido, já que recusou até mesmo propostas de filiação ao PSOL. Talvez agora, em 2016, com a derrota gigantesca do PT nas eleições municipais, Suplicy volte a ter papel de destaque no partido, que para sobreviver eleitoralmente deverá mudar sua linha ideológica.



sem-titulo

sem-titulo

sem-titulo

sem-titulo

sem-titulo

Inline
Inline