Filippelli vem com tudo

Share


Atualização:


28/10 – Terminou nessa quinta-feira (27/10), o julgamento do ex-governador Agnelo Queiroz (PT), do ex-vice-governador Tadeu Filippelli (PMDB) e do ex-secretário de Comunicação André Duda no TRE-DF. desembargador Romeu Gonzaga Neiva, definiu o caso. Por 4 votos a 3, os desembargadores votaram pela inelegibilidade. O advogado de Filippelli recorrerá ao TSE mas também deve entrar com um pedido de efeito suspensivo para que a decisão fiquei inválida até o julgamento do TSE.


Foto: Cadu Gomes/CB/DA

Ex-vice-governador é o possível candidato do Planalto ao GDF em 2018.

Há rumores de que o presidente do PMDB-DF, Filipelli, já vem articulando um grupo para 2018, quando possivelmente enfrentará não só Rollemberg, que vem fazendo um governo com muitas críticas e baixos níveis de popularidade, como outros grandes nomes da política brasiliense. O PSB de Rodrigo Rollemberg é da base de Temer, ocupando o Ministério de Minas e Energia com Fernando Bezerra, deputado federal por Pernambuco. No entanto, não tem a mesma proximidade com o Presidente da República que Filippelli, que pode vir até mesmo a assumir posição de destaque no governo Temer antes de 2018, o que viabilizaria uma campanha muito mais forte na capital.  Há outros nomes fortes no DF que são da base do governo Temer e que podem até mesmo aparecer em uma possível chapa de Filippelli, em 2018.

Mudanças no FCDF

O TCU já determinou que, a partir de 2017, o FCDF (fundo constitucional do DF), de onde sai o dinheiro para a manutenção da PMDF, CBMDF e PCDF (além de saúde e educação), deve voltar a ser gerido pelo Governo Federal, esvaziando poderes do Buriti. Mais uma facilidade para Filipelli.

TRE-DF

Tudo agora vai depender apenas de uma pessoa: o desembargador Carlos Divino. Filipelli e Agnelo têm processo  no TRE por conta de representação feita pela coligação Somos Todos Brasília, liderada por Rollemberg quando candidato em 2014. A denúncia, segundo o portal Metrópoles “ é de que Agnelo e Filippelli fizeram propaganda irregular em sites do governo e na página oficial do GDF no Facebook”. Em audiência no dia 29/09, Carlos Divino pediu vistas do processo, o que atrasará uma decisão. Agnelo e Filippelli já haviam sido condenados pelo TRE-DF por ação proposta em 2014 pela coligação União e Força, da qual fazia parte Arruda. Agnelo irá recorrer da decisão. Na época da decisão do tribunal, em Janeiro de 2016, o advogado do ex-vice disse que recorreria da decisão.

 

Inline
Inline