04 vezes em que o Nobel da Paz zombou da humanidade

Share


Criado pelo industrialista, químico e inventor Alfred Nobel, o prêmio Nobel é entregue anualmente (com exceções) àquele que fez o melhor trabalho pela fraternidade entre as nações, pela redução ou abolição de exércitos e promoção de congressos de paz. De acordo com a vontade de Nobel, o premiado é selecionado por um comitê indicado pelo parlamento norueguês.

O prêmio, no entanto, tem gerado muitas polêmicas nas últimas décadas por supostamente dar preferência a pessoas famosas que tenham feito algum esforço para alcançar a paz (ou nenhum esforço) em prejuízo de diversas pessoas menos famosas, mas com histórias fantásticas de promoção real da paz . O Politburo resolveu selecionar alguns exemplos famosos das controvérsias das últimas décadas do mais famoso prêmio mundial.


04 – Juan Manuel Santos

santos2

 

Perdoe um grupo que provocou a morte de 260 mil pessoas e 45 mil desaparecidos e ganhe o Nobel da Paz, em seguida.

O povo colombiano foi claro: não querem um acordo de paz com as FARC, que matou, extorquiu, sequestrou e destruiu os sonhos de milhares de pessoas. A maioria foi às urnas e, com o mesmo discurso que elegeu Santos (que depois traiu seu eleitorado), disse “não” à paz assimétrica, em que um dos lados, o certo, tem que encontrar o lado errado no meio do caminho e submeter-se à humilhação de apertar a mão de quem causou terror, por décadas, à população de um país tão sofrido.

“O fato de a maioria dos eleitores ter dito não ao acordo de paz não significa necessariamente que o processo de paz está morto”, disse a presidente do Comitê Nobel norueguês, Kaci Kullmann Five, segundo a France Presse.

Kaci Kullman pode ser duas coisas: burra ou desonesta. Burra por não associar o  resultado do referendo à impossibilidade de se buscar, novamente, um acordo de paz com o grupo terrorista. Desonesta por saber exatamente isso e, ainda assim, forçar um acordo de paz que não é a vontade do povo colombiano.

Fica a pergunta a Santos: qual o ganho possível de um acordo de paz com uma força militar a qual você mesmo, quando ministro da defesa, reduziu a um quarto de seu tamanho original?


03 – Barack Obama

President Barack Obama and First Lady Michelle Obama Depart Oslo City Hall
President Barack Obama and First Lady Michelle Obama Depart Oslo City Hall

Apenas nove meses após assumir a presidência dos EUA, Obama foi agraciado com um prêmio Nobel da Paz. O Politburo pode não é grande fã de Obama, mas concordemos que dar um prêmio a um presidente por “extraordinários esforços para o fortalecimento da diplomacia internacional e cooperação entre os povos” após nove meses de trabalho soa um pouco absurdo. Obama conseguiu derrotar Denis Mukwege, um médico congolês que ajuda cerca de 10 mulheres vítimas de estupro, diariamente, tendo chegado ao impressionante número de 21.000 pacientes tratadas do início de sua carreira até 2009. Obama também derrotou Greg Mortenson, criador do Central Asia Institute, através do qual o montanhista criou 84 escolas para meninos e meninas, em uma região do mundo (Ásia central) onde o ensino de meninas não é visto com bons olhos.


02 – Al Gore

gore34_10

Albert Arnold (Al) Gore Jr. ganhou o Nobel por seu esforço na disseminação do conhecimento acerca da mudança climática causada pelo homem e… ZZzzz. O fato é que Al Gore levou o prêmio para casa no lugar de Irena Sandler, mulher de 97 anos que salvou 2.500 crianças da morte no gueto de Varsóvia, durante a segunda guerra mundial. Por conta de suas atividades, Irena foi presa e torturada. Quer saber mais sobre ela? Há um filme no Netflix sobre a famosa assistente social. Irena morreu um ano depois, em 2008.


01 – Yasser Arafat

16071342_303

 

Arafat dividiu o prêmio com Shimon Peres e Yitzhak Rabin pelos “esforços para criar a paz no oriente médio”. O único problema é que, antes de seu esforço para criar a paz, o engenheiro sunita foi líder do Fatah. O Fatah tem uma linda história de paz:

  • 01 de Janeiro de 1965: Falhou na tentativa de ataque aos canais de distribuição de água de Israel.
  • 05 de Julho de 1965: Fatah planta bombas em Mitzpe Massua e em estradas na direção de Israel.
  • 1965-1967: Bombardeios a vilas, estradas e linhas de passagem de água.

Mais tarde, supostamente tentou um engajamento em negociações de paz, já como líder da PLO. Mas acusações diversas relacionadas ao treinamento de crianças em campos militares, além de enriquecimento ilícito com dinheiro público e facilitação de atividades terroristas por parte de instituições afiliadas à PLO, que até 1991 foi considerada pelos Estados Unidos e Israel uma organização terrorista.

Nobel foi o inventor da dinamite e da ballistite, ambas usadas para fins pacíficos e, também, em guerras. Não significa que ele, Nobel, era um partidário da guerra. Muito pelo contrário, talvez o Sueco fosse de uma época em que paz não era sinônimo de pacifismo. Claro que seria injusto esquecer de mencionar que o prêmio já foi entregue a grandes pessoas.


Inline
Inline