Trump lidera em novas pesquisas

Share


PHOTO ILLUSTRATION BY JI LEE; SOURCE: PETE SOUZA / WHITE HOUSE (OFFICE); TOM WILLIAMS / CQ ROLL CALL / AP (TRUMP); YVONNE HEMSEY / GETTY; ORJAN F. ELLINGVAG / DAGBLADET / GETTY; ANDY BUCHANAN / AFP / GETTY; D. DIPASUPIL / FILMMAGIC / GETTY; DESIREE NAVARRO / FILMMAGIC / GETTY; JEMAL COUNTESS / WIREIMAGE / GETTY; JOE RAEDLE / GETTY; MYRNA SUAREZ / GETTY (FRAMED PHOTOS)


Saíram novas pesquisas da disputa eleitoral americana, hoje, dia 07/11. Clinton é a favorita pela Bloomberg (2 e 4 candidatos) e pela IBD/TIPP (2 candidatos). Trump é o favorito pela IBD/TIPP (4 candidatos) e pela LA Times/USC Tracking (2 candidatos). A disputa está acirrada e estados neutros estão em disputa. Acompanhe as eleições americanas pelo Politburo. 

trumplidera


Essa não é apenas uma eleição que evidencia diferentes projetos de país, mas que antagoniza, mais uma vez, tudo que não é americano em essência. Essa eleição acaba com dogmas e promessas vazias de campanha: onde está o partido republicano que acreditava em liberalismo econômico mas não abria a boca para mostrar sua defesa do protecionismo? Dessa vez, nenhuma verdade foi engolida.

O que ninguém dirá a você é como tudo isso se desdobra. Para levar a eleição, o candidato deve atingir 270 votos de delegados no colégio eleitoral. Não vou me aprofundar no assunto. Em 2008, quando Obama disputou a presidência com McCain, após oito anos de governo republicano, este foi o resultado:

 

McCain: 179 x Obama: 359

mccainobama

 

Mais tarde, após quatro anos de mandato e alguns escândalos, seria normal que Obama perdesse força. Então, veio Mitt Romney (o melhor presidente que os EUA nunca tiveram). Esse foi o resultado:

Romney: 206 x Obama: 332

romneyobama

Note que a Florida, lar da família Bush, foi para os democratas em ambas as ocasiões. Romney, no entanto, levou a Carolina do Norte, Indiana e todos os votos do Nebraska. Não foi o suficiente.

Agora, a situação está mais ou menos assim:

Trump: 241 x Clinton: 297

 

trumpclinton

O que pode acontecer?

Há alguns caminhos para Trump sair como o vencedor. O Colorado e a Flórida ainda são estados onde Hillary domina com vantagem muito pequena. Em uma pesquisa recente, a democrata chegou a aparecer atrás, na Flórida. O Politburo os considera Battleground States, estados onde a briga ainda é boa. 

A preocupação de Hillary 

É na Pennsylvania que a coisa vai pegar de verdade. O estado tradicionalmente democrata tornou-se local de batalha para os candidatos, em 2016. Na última pesquisa, realizada no dia 03, foi constatado empate entre Trump e Clinton. E está aí a preocupação de Hillary: se Trump levar a Pennsylvania e, ainda por cima, conquistar o Colorado (empatado nas pesquisas), com 270 votos o bilionário será o novo Presidente dos Estados Unidos da América. Mas este blog não descartaria a Flórida, por enquanto. Afinal, o estado garantiria sua vitória sem a necessidade da Pennsylvania ou do Colorado.

Era de se esperar…

Hillary parece ter a ambição de assumir a casa branca desde sua juventude, quando já desempenhava papéis de destaque dentro da universidade. Imagino que a candidata tenha tomado gosto mesmo pela coisa quando teve os primeiros contatos com Saul Alinsky, um ativista político e revolucionário americano, autor do livro “Regras para radicais”. Mais tarde, tornou-se primeira-dama do estado do Arkansas. Depois, primeira-dama dos Estados Unidos. Em 2001, foi eleita senadora. Conseguiu, ainda, ser secretária de Estado dos Estados Unidos. Era natural imaginar seu próximo passo. Mas também seria natural pensar que Biden, vice-presidente de Obama, provavelmente teria tido menos problemas que Hillary durante a campanha, caso tivesse se candidatado.

Este Blog torcia por Chris Christie. Após o escândalo que supostamente envolvia seu nome no estado onde é governador, New Jersey, o Politburo passou a apoiar Scott Walker. Logo vimos que Trump seria muito mais forte que o governador de Winsconsin (estado tipicamente democrata). Desde então, apoiamos Donald.

Ainda não há um favorito na disputa; o jogo está bem equilibrado. Talvez haja leve vantagem para Hillary, mas acreditamos em Trump.

trump
PHOTO ILLUSTRATION BY JI LEE; SOURCE: PETE SOUZA / WHITE HOUSE (OFFICE); TOM WILLIAMS / CQ ROLL CALL / AP (TRUMP); YVONNE HEMSEY / GETTY; ORJAN F. ELLINGVAG / DAGBLADET / GETTY; ANDY BUCHANAN / AFP / GETTY; D. DIPASUPIL / FILMMAGIC / GETTY; DESIREE NAVARRO / FILMMAGIC / GETTY; JEMAL COUNTESS / WIREIMAGE / GETTY; JOE RAEDLE / GETTY; MYRNA SUAREZ / GETTY (FRAMED PHOTOS)

 

 

Inline
Inline